Quando devo refazer o acabamento de minhas joias?

Quando devo refazer o acabamento de minhas joias?

 

Polir ou não polir? Se essa é uma das questões para as quais você não tem uma resposta muito certa, dê uma olhadinha na nossa dica sobre polimento e fosqueamento e decida se chegou a hora de refazer o acabamento de sua joia.

 

 

Quando devo refazer o acabamento de minhas joias?

Em geral, há dois principais tipos de acabamento para as joias em ouro: podem ser polidas ou foscas. Nos dois casos, com o uso da peça, esse acabamento pode ir se desgastando – ou seja, peças polidas acabam adquirindo riscos e peças foscas tendem a ficar mais polidas. Esse desgaste depende muito do tipo de peça e da intensidade com a qual você a usa – por exemplo, um anel usualmente sofre mais desgaste do que um brinco, e um uso contínuo pode acelerar esse desgaste.

A resposta que nós costumamos dar quando perguntam quando a peça deve ser polida ou fosqueada novamente é: “apenas quando isso estiver te incomodando muito!”. Dizemos isso porque, para refazer o acabamento, sempre há uma pequena perda de material. O polimento nada mais é do que a retirada de uma fina camada superficial da sua joia, para que os riscos sejam removidos; isso é feito por uma série de lixamentos com lixas cada vez mais finas, garantindo que o acabamento polido seja obtido novamente ao final do procedimento. O fosqueamento, por sua vez, pode ser feito tanto com o uso de lixas (mais grossas que as do polimento) quanto por um desgaste feito com jato de areia. Vale lembrar também que riscos muito profundos muitas vezes não são retirados e que, para peças em ouro branco, o polimento e o fosqueamento devem ser seguidos de um banho de ródio, que será desgastado no procedimento.

Muitas vezes, uma simples limpeza pode ser suficiente para dar brilho novamente às suas joias. Traga suas peças aqui para que possamos te ajudar!